Revisão Taxonômica do Grupo Nigricornis Conura Spinola (hymenoptera, Chalcididae)

Nome: Janaína Pissinate Silva
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 26/06/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Marcelo Teixeira Tavares Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Anamaria Dal Molin Examinador Externo
FERNANDA TONINI GOBBI Suplente Externo
Julia Calhau Almeida Examinador Interno
Marcelo Teixeira Tavares Orientador
Tânia Mara Guerra Suplente Externo

Resumo: Resumo: É apresentada uma revisão do grupo nigricornis de Conura Spinola (Chalcididae, Hymenoptera). Foram encontradas 22 espécies, sendo oito inéditas e 14 previamente descritas, a saber: Conura azteca (Cresson, 1872), C. conjungens (Walker, 1871), C. coxalis (Cresson, 1872), C. flavoaxillaris (Ashmead, 1904), C. koehleri (Blanchard, 1935), C. lasnierii (Guérin, 1845), C. martinezi Delvare, 1993, C. montezuma (Cresson, 1872), C. nigricornis (Fabricius, 1798), C. nortonii (Cresson, 1872), C. pompiloides (Walker, 1871), C. rufa (Gahan, 1934), C. sibinecola (Blanchard, 1934) e C. silvestrii (Ashmead, 1904). Serão propostos os seguintes sinônimos: C. napo Delvare, 1993 como sinônimo júnior de C. sibinecola e C. phobetronae Delvare, 1993 como sinônimo de C. martinezi. Considerações sobre a identidade de C. coccinea (Cresson, 1865) são apresentadas. Os caracteres diagnósticos do grupo são discutidos e uma diagnose é reapresentada. Registros inéditos de gêneros e espécies hospedeiras, incluindo a família Erebidae (Lepidoptera), também são apresentados. Todas as espécies do grupo são redescritas ou descritas, e organizadas em chave de identificação.
Palavras- chave: Chalcididae, Taxonomia, Diagnose, Parasitoides

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910