Summary: Os primatas brasileiros são vítimas do desmatamento, sendo que um quarto das espécies está ameaçado de extinção. Esse processo penalizou as espécies da Mata Atlântica, onde a redução das florestas reduziu e isolou as populações silvestres, que passaram a sofrer outros tipos de pressões, como a caça ilegal. Dentre os 15 primatas ameaçados da Mata Atlântica, destacam-se os muriquis (Brachyteles), representantes de um gênero endêmico, que inclui os maiores primatas neotropicais. O muriqui-do-norte (B. hypoxanthus) é um dos primatas mais ameaçados de extinção em todo o mundo e encontra-se listado como espécie “criticamente em perigo” de extinção. Temos monitorado populações de muriquis-do-norte na região centro-serrana do estado do Espírito Santo há 13 anos, onde ocorrem cerca de 120 indivíduos distribuídos em 15 fragmentos florestais no município de Santa Maria de Jetibá e uma população ainda não estimada, na Reserva Biológica Augusto Ruschi (RBAR). O projeto aqui apresentado busca integrar os estudos populacionais à ecologia da paisagem, passo fundamental para o conhecimento de como populações isoladas de primatas podem sobreviver em paisagens tão heterogêneas e fragmentadas, sendo ainda fator fundamental para a definição de uma estratégia de conservação da espécie em médio e longo prazo.

Starting date: 2015-06-01
Deadline (months): 24

Participants:

Rolesort descending Name
Coordinator * Sérgio Lucena Mendes
Researcher * Carla de Borba Possamai
Student Doctorate * LUANA DAVILA CENTODUCATTE
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910