Credenciamento de docentes

Norma geral da UFES (Credenciamento e Recredenciamento de Docentes):Os docentes dos Programas de Pós-graduação devem produzir trabalhos científicos e tecnológicos de valor comprovado de acordo com os critérios estabelecidos pelos órgãos internos e externos de acompanhamento e avaliação da Pós-graduação.
Os docentes devem estar cadastrados na Plataforma Lattes do CNPq e devem manter seu Currículo Lattes atualizado, informando sua produção científica e tecnológica no mínimo duas vezes por ano (até 30 de junho e até 31 de dezembro).
Os docentes de Programas de Pós-graduação são classificados em duas categorias: Professores Permanentes e Professores Colaboradores.
Após a criação do Programa de Pós-graduação, a inclusão, o desligamento e a categorização dos professores que fazem parte do corpo docente deverão ser aprovadas pelo Colegiado Acadêmico respectivo.
Os critérios de permanência e categorização dos docentes deverão ser estabelecidos no Regimento Interno de cada Programa, levando em consideração as diretrizes de sua área de avaliação da CAPES.
A categorização dos docentes se dará anualmente.
O ato de solicitação de adesão de um docente a um Programa de Pós-graduação será formalizado pelo preenchimento do Termo de Concordância para “Participação em Curso de Pós-graduação” previsto nos Anexos I e II do Regulamento Geral de Pós-Graduação.

Norma do Programa para o Credenciamento e Recredenciamento de Docentes:

NORMA COMPLEMENTAR 1/2015 DO REGIMENTO INTERNO DO PPGBAN

CREDENCIAMENTO E CATEGORIZAÇÃO DE DOCENTES NO PPGBAN

  1. Definições
    1.1. Credenciamento é o processo de inclusão de um novo docente no quadro do programa;
    1.2. Recredenciamento é o processo de renovação do credenciamento do docente, com base em avaliação anual;
    1.3. Docente credenciado é aquele aprovado no processo de credenciamento ou recredenciamento;
    1.4. Descredenciamento é o processo de desligamento de um docente que atua no programa, com base em avaliação anual;
    1.5. Categorização é o processo de enquadramento anual do docente em categorias no programa de acordo com as definições estabelecidas pela CAPES.
  2. Requisitos para credenciamento no programa
    2.1. O pesquisador deve desenvolver atividades de pesquisa científica e/ou tecnológica que se enquadrem na área de concentração do programa.
    2.2. O pesquisador deve ter publicado artigos científicos no quadriênio anterior, totalizando pelo menos 200 pontos de acordo com os critérios da área de Biodiversidade da CAPES*, ou ser bolsista de produtividade do CNPq ou da FAPES;
    2.3. O credenciamento do docente dependerá do interesse institucional e da existência de vagas no programa, considerando-se as diretrizes da CAPES em relação à composição do corpo docente e proporção de discentes por docente.
  3. Requisitos para recredenciamento no programa (aplicados anualmente)
    3.1. O docente deve ter publicado artigo(s) científico(s) no quadriênio anterior totalizando pelo menos 100 pontos de acordo com os critérios da área de Biodiversidade da CAPES*, ou ser bolsista de produtividade do CNPq ou da FAPES;
    3.2. O docente deve se dispor a orientar, pelo menos, dois alunos por quadriênio;
    3.3. O docente deve ter lecionado, pelo menos, duas disciplinas no programa no quadriênio anterior.

  4. Critérios de categorização (aplicados anualmente)
    4.1. O docente recém-credenciado deverá ser categorizado como colaborador ou visitante, de acordo com os critérios estabelecidos pela CAPES.
    4.2. O docente colaborador que atender aos critérios estabelecidos pela CAPES e pelo Programa poderá ser categorizado como permanente, a partir do momento em que tiver aluno aprovado em processo seletivo do PPGBAN;
    4.3. O docente já credenciado, que atender aos requisitos do item 3, poderá ser classificado como permanente e iniciar novas orientações;
    4.4. O docente que não atender aos requisitos 3.1 e 3.3 será classificado como colaborador ou visitante e não poderá iniciar novas orientações.
    4.4.1. Se já for docente colaborador ou visitante, continuará nesta condição enquanto houver alunos sob sua orientação. Não havendo alunos sob sua orientação, continuará nesta condição até a próxima avaliação anual. Será descredenciado se não atender aos requisitos de recredenciamento (item 3) após este período.
    4.4.2. Se for docente permanente, passará à condição de colaborador ou visitante enquanto houver alunos sob sua orientação. Não havendo alunos sob sua orientação, continuará na condição de colaborador ou visitante até a próxima avaliação anual. Será descredenciado se não atender aos requisitos para recredenciamento (item 3) após este período.

  5. Esta Norma Complementar entra em vigor na data de sua aprovação pelo Colegiado do PPGBAN.
  • Pontuação de artigos científicos de acordo com o Qualis CAPES (Biodiversidade):
    A1=100; A2=85; B1=70; B2=55; B3=40; B4=25; B5=10.

Vitória, 17 de agosto de 2015

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910