Integração com a graduação

A integração da pós-graduação com a graduação é muito forte no programa e se dá em várias frentes. Praticamente todos os docentes ministram disciplinas de graduação (com a exceção das docentes Mercia Barcellos da Costa e Luisa Maria Sarmento Soares Filho) e orientam alunos de iniciação científica, que convivem diariamente nos laboratórios com os discentes da pós-graduação. Os alunos de iniciação científica, por sua vez, participam como estagiários na grande maioria dos projetos dos discentes de pós-graduação, muitas vezes desenvolvendo projetos paralelos que se transformam em trabalhos de conclusão de curso. Várias disciplinas optativas da pós-graduação, como Biologia Molecular, Mastozoologia, Evolução Humana e Biologia da Informação, são também ofertadas para alunos de graduação em estágio avançado do curso, permitindo um aprofundamento maior em temas específicos. Os seminários ministrados por docentes ou discentes da pós-graduação são abertos ao público, que muitas vezes conta com a participação de alunos de graduação. Os discentes de pós-graduação interagem diretamente com os alunos de pós-graduação em sala de aula quando desenvolvem as práticas de docência (um semestre no mestrado e dois no doutorado).

No Edital 2017/2018 do Programa Institucional de Iniciação Científica (PIIC) da UFES, professores do Programa orientam 33 alunos de graduação, tanto bolsistas como voluntários, nas áreas de Ciências Biológicas e Oceanografia.

Estágio de docência:

Embora o Regulamento do Programa de Demanda Social (DS) da CAPES requeira que em programas que possuam os dois níveis (mestrado e doutorado) a obrigatoriedade do estágio em docência seja restrita apenas ao doutorado, o PPGBAN entende que a prática do ensino superior é parte fundamental da formação dos mestres e doutores em Biologia Animal. Assim, todos os alunos, independente de quais bolsas recebem ou do nível de formação, devem obrigatoriamente cursar disciplinas de estágio em docência. A disciplina Prática de Docência em Biologia Animal I é obrigatória ao mestrado e as disciplinas Prática de Docência em Biologia Animal II e III são obrigatórias ao doutorado. Elas são regidas pelo Regimento Interno do Programa e preveem a execução de atividades de docência (prática ou teórica) junto a uma disciplina de curso de graduação da UFES ou outra Instituição de Ensino Superior. Os professore das disciplinas da graduação são responsáveis por supervisionar a execução das atividades de prática de docência e o ministrante da disciplina de Prática de Docência é, necessariamente, membro da comissão de bolsas do Programa (em conformidade com o Regulamento do Programa de Demanda Social da CAPES), normalmente o coordenador do Programa.

Graças às disciplinas de Prática de Docência, os pós-graduandos têm a oportunidade, ao participar das disciplinas na graduação, promover intercâmbio de conhecimentos com graduandos e consequente aprimorar suas estratégias didáticas. Os resultados desta experiência têm se mostrado bastante interessantes: os futuros mestres e doutores, quando realizam concursos para docência, em geral têm apresentado bom desempenho na prova de aptidão didática, o que demonstra que o estágio de docência vem atingindo seu objetivo.

Além disso, alguns alunos do programa exercem atividades de monitoria ou docência voluntária, auxiliando atividades práticas nos cursos de bacharelado e licenciatura. Esse tipo de atividade tem estimulado sobremaneira diversos alunos da graduação a procurarem os docentes para orientá-los em monografias de graduação, visando o mestrado no futuro.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910