Impacto da Urbanização Sobre As Tartarugas Verdes (chelonia Mydas) e Seu Potencial Como Sentinela da Degradação Costeira

Nome: Juliana Santos Ferreira
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 09/03/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jean-Christophe Joyeux Orientador
Robson Guimarães dos Santos Co-orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Angelo Fraga Bernardino Suplente Interno
Cecília Baptistotte Suplente Externo
Jean-Christophe Joyeux Orientador
Marcelo Renan de Deus Santos Examinador Externo
Robson Guimarães dos Santos Coorientador
Yuri Luiz Reis Leite Examinador Interno

Resumo: Os ecossistemas costeiros possuem uma reconhecida importância para a manutenção da vida marinha e para os seres humanos, servindo de fonte de alimento e prestando diversos serviços ambientais. Porém, devido à densa ocupação humana nas regiões costeiras, esses ecossistemas estão entre os mais impactados e alterados do mundo. Portanto, podemos esperar que essas alterações tenham um efeito deletério direto na biodiversidade marinha. Dentre as espécies marinhas ameaçadas podemos destacar a tartaruga verde (Chelonia mydas), sendo atualmente considerada “em perigo” pela IUCN. Séculos de impactos antrópicos diretos ou indiretos, levaram à um declínio vertiginoso das populações de tartarugas verdes, principalmente aquelas no estágio juvenil, que fazem uso intenso da região costeira. Portanto, este trabalho teve como objetivo avaliar o impacto da degradação ambiental sobre populações de tartarugas verdes em áreas com diferentes níveis de urbanização ao longo da costa brasileira, além de estabelecer parâmetros que possibilitem o uso dessa espécie em sua fase juvenil, como indicadora da degradação costeira. O grau de urbanização nas áreas de estudo foi determinado através de dados de iluminação visível à noite (Night-light - NL) obtidas por imagens de satélite, variando entre áreas não urbanizadas até altamente urbanizadas. Foram avaliados parâmetros de saúde das populações de Chelonia mydas em cada uma dessas áreas (severidade da fibropapilomatose, caracterização da dieta e condição corporal). Estes parâmetros foram utilizados de uma extensa base de dados previamente coletados. Através da análise de regressão linear múltipla, observamos que esses parâmetros de saúde respondem significativamente ao grau de urbanização (R2 = 29,47%; p < 0,01), de forma que quanto mais urbanizado for o ambiente, pior será a condição corporal (p < 0,01) no animal, mais severo será o quadro da fibropapilomatose (p = 0,03), e menor a riqueza da sua dieta (p = 0,04). Nossos resultados demonstram uma resposta significativa dessa espécie aos impactos ambientais locais, indicando que tartaruga verde tem um grande potencial como sentinela da qualidade ambiental, podendo representar mudanças ou desequilíbrios nas condições de qualidade de seus habitats, principalmente através do uso de escores de severidade da fibropapilomatose, que é uma métrica de rápida e fácil obtenção, mundialmente utilizada, e que é um forte indicador da saúde das tartarugas verdes.
Palavras-chave: tartatuga verde; urbanização; sentinela.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910